Boston Dynamics e DHL desenvolvem robôs em parceria

 

 

Vivaldo José Breternitz (*)

Estamos acostumados a ver Spots, os simpáticos robôs de quatro patas da Boston Dynamics subindo escadas, superando obstáculos e andando com facilidade em terreno irregular.

Mas agora a empresa começa a comercializar o Stretch, um robô bem menos charmoso, mas que poderá ser imensamente útil na área de logística. A máquina é essencialmente um enorme braço robótico instalado em uma base móvel. O braço pode segurar e mover caixas pesando até 23 quilos e navega a partir de informações capturadas por um “mastro de percepção” que contém câmeras e sensores. Suas baterias permitem que opere por oito horas até que seja necessária uma recarga.

O Stretch está começando a operar em armazéns americanos da DHL, grande empresa de logística onde carregarão e descarregarão paletes. Parece uma atividade simples, especialmente se comparada às realizadas pelo Spot, mas deve-se lembrar que as caixas são de diversos tamanhos e pesos e para manipulá-las são necessárias manobras complexas em três dimensões. Além disso, as caixas podem estar amassadas ou vazando.

A Boston Dynamics e a DHL pretendem trabalhar em conjunto, aperfeiçoando os Stretchs de forma a melhorar sua performance e permitir que assumam novas tarefas. A parceria faz sentido em função da enorme escassez de mão de obra que acontece nos Estados Unidos, onde o ano de 2021 terminou com 490 mil vagas em aberto na área de logística como um todo, não havendo grande interesse de trabalhadores por essas vagas em função de   salários baixos e jornadas extenuantes – as empresas estão aumentando os salários e os benefícios, mas essas mudanças não surtirão efeito imediatamente.

Tudo isso dá excelentes perspectivas a empresas como a Boston Dynamics.

______________________________________________________________________________

Vivaldo José Breternitz, Doutor em Ciências pela USP, Diretor do Fórum Brasileiro de IoT,  consultor de empresas.